Tutorial LE 6.1 mais leve e rápido!


#1

1) Introdução

Olá amigos da rede Linux Educacional!

Este tutorial tem como objetivo ajudar aos administradore(a)s de laboratórios de informática com máquinas de “última geração” em suas escolas e aos interessado(a)s em melhorar o desempenho do LE 6.1, com ou sem multi-terminal, deixando ele mais leve e rápido.

A maior parte deste tutorial serve também para os usuários do Oi-Lubuntu e Oi-Xubuntu do Mestre Laércio de Mogi das Cruzes. Sei que a maioria absoluta de vocês possuem máquinas de “última geração” em seus laboratórios e que infelizmente não podem acompanhar o desenvolvimento dos sistemas operacionais.

Vamos fazer uso intenso do terminal neste tutorial, nada complicado acreditem, mas assumo que vocês já saibam como usar o terminal. Todas as alterações podem ser facilmente desfeitas. Deixarei claro as alterações que podem trazer algum risco de instabilidade ao sistema e se aumeta o consumo de RAM.

Não recomendo o uso do LE 6.1 em máquinas com menos de 2GB de RAM e se for usar o multi-terminal tenha pelo menos 3.5GB de RAM. Um processador de pelo menos 2 núcleos seria o mínimo também. Sendo um sistema 64bits com Gnome Shell seu consumo após o boot inicial já está em pelo menos 650MB, normalmente bate nos 700MB com o Multi-terminal. Só de abrir mais o Firefox já pula para 1GB de RAM de consumo. Sei que para as máquinas modernas com 8 ou 16GB de RAM isso não é nada, mas como disse antes, sei que a maioria de suas máquinas em seus laboratórios estão muito longe disso.

Se o seu laboratório está repleto de máquinas dos pregões 2008/2010, com 1GB de RAM ou menos, melhor fazer uso do Oi-Lubunut ou Oi-Xubuntu 32bits do mestre Laercio de Mogi das Cruzes.

Então vamos deixar dos entretantos e partir para os finalmentes!

2) Desligando Serviços Desnecessários

Obs.: Tenha o seu sistema totalmente atualizado. Além dos repositórios padrões do sistema, eu deixo ativados os repositórios parceiros da Canonical e Backports. Para mim não fez diferença nenhuma na estabilidade do sistema, só não recomendo deixar ativo o repositório Proposed por questão de estabilidade do sistema. Você deve estar logado como Admin no LE6 ou LE6.1 nas versões escola ou multi-terminal.

Essas alterações ajudarão o sistema como um todo, não sendo específico de um ambiente gráfico, sendo assim você poderá executar o desligamento de serviços desnecessários no Oi-Lubuntu e Oi-Xubuntu com os mesmos comandos. Lebrando que a sua versão deve ser baseada no Ubuntu 16.04, que usa o Systemd! Para outras versões mais antigas esse comando não funciona!

Mas primeiro vamos instalar o htop, para que você possa ver nitidamente a diferença das mudanças. Abra o Synaptic ou o terminal e instale o htop. Depois de instalado, abra o terminal e execute htop. Note que logo após o boot inicial o LE 6.1 estará consumindo cerca de 680 a 700MB de RAM e o uso do processador será intenso devido aos vários serviços em segundo plano, em especial as atualizações automáticas! Vamos desligar os serviços desnecessários ou que você não vai fazer uso.

Primeiro graficamente, abra o “Aplicativos iniciais de sessão” e desmarque aquilo que você não usa. Eu desmarco: caribou e welcome.

Infelizmente esse aplicativo é muito limitado, não mostra quase nada dos serviços que rodam em segundo plano, para isso vamos para o terminal obter uma lista dos serviços “que realmente sobem junto” com o sistema na hora do boot.

No terminal execute, não precisa ser root: systemctl list-units --type=service

Use as setas do teclado para navegar na lista e o CRTL+C para sair dela. Você deve ser brindado com uma lista de mais de 60 serviços que “sobem” junto com o boot do sistema! Será que você precisa disso tudo mesmo? Com a lista de serviços, use o comando seguinte para desabilitá-los, eu recomendo desabilitar os seguintes serviços:

sudo systemctl disable apparmor – módulo de segurança do kernel para evitar invasões por programas maliciosos ao kernel. Se suspeita que sua rede pode ser alvo de ataques do NSA, deixe ligado! Senão, pode desligar!

sudo systemctl disable apport – ferramenta de relatório de erros do sistema. Se quiser enviar relatórios de erro para os desenvolvedores, deixe ligado.

sudo systemctl disable epoptes – Se não for controlar as máquinas dos alunos, desligue!

sudo systemctl disable epoptes-client - Se não for controlar as máquinas dos alunos, desligue!

sudo systemctl disable lvm2-lvmetad – Se não instalou o sistema com LVM, desligue!

sudo systemctl disable lvm2-monitor - Se não instalou o sistema com LVM, desligue!

sudo systemctl disable speech-dispatcher – Se não for fazer uso de Sintetizador de voz, desligue!

sudo systemctl disable unattended-upgrades – faz atualização automática de segurança do sistema, se você faz atualizações manuais do seu sistema, desligue!

sudo systemctl disable whoopsie – envia os relatórios de erro do sistema para os desenvolvedores. Se quiser enviar relatórios de erro para os desenvolvedores, deixe ligado.

Depois de desabilitar esses serviços, você pode remover os seguitens pacotes se quiser, eu removo:

apport
epoptes
epoptes-client
lvm2
speech-dispatcher
whoopsie

Desligue também as atualizações automáticas do sistema, consume muitos recursos do sistema para um velho e limitado PC! Clique no ícone do LE Painel de controle na área de trabalho, clique em desbloquear, desabilite as atualizações automáticas do sistema. Agora você terá que fazer as atualizações do sistema manualmente.

Depois de todas essas alterações realizadas, reinicie o sistema. Você logo vai notar o boot ligeiramente mais rápido, mas principalmente um login no sistema mais rápido.

Após todas as alterações acima, seu consumo de RAM após o boot inicial deve ter caido para cerca de 560MB. Uma economia de cerca de 140MB. Você pode dizer, só isso? Só, mas lembre-se que ele não terá mais esses serviços consumindo ciclos de sua já limitada CPU. Note a grande diferença no uso da CPU logo no início do sistema pelo htop.

Se ainda quiser tirar mais coisas você pode remover o update-manager e o tracker-miner-fs (sistema de indexação) pelo Synatpic. Os dois teimam em ficar aparecendo na lista de processos do htop mesmo tendo desligado os dois. Você terá mais algumas dezenas de megabytes economizados e principalmente, menos ciclos de sua CPU utilizados.

Eu só recomendo que você tire esses dois pacotes se sua configuração de Hardware for realmente muito fraca, isso porque com a remoção desses dois pacotes outras dependências do sistema serão removidas junto. Pra mim não fez diferença, mas uma atualização de versão do sistema, tipo do LE 6.1 para 6.2, pode não funcionar sem o update-manager. Eu não tive como testar isso, mas fica a seu critério. Pra mim as atualizações do sistema continuam normalmente pelo terminal ou Synaptic.

Se quiser reabilitar os serviços novamente, basta reinstalar os pacotes removidos primeiro, se você os removeu como eu e reabilitar os serviços pelo terminal:

sudo systemctl enable nome.do.serviço

Depois reinicie o sistema! Pronto! Tudo deve ter voltado ao normal!

3) Desabilitando efeitos do Gnome-Shell

Obs.: Na versão LE 6.1 os efeitos de animação do Gnome-Shell estão desligados por padrão, contudo, a versão LE 6 tem esses efeitos ativados por padrão. Se você ainda utiliza o LE 6 use o Gnome-tweak-tools ou Ferramenta de ajustes e desligue os efeitos do Gnome-Shell. Seu PC agradece de montão!

Outra coisa que você pode diminuir são as áreas de trabalho do Gnome. No mesmo Ferramenta de ajustes > Espaços de Trabalho > Criação de espaço de trabalho , mude de dinâmico para estático. Agora ele vai liberar o número de espaços de trabalho, reduza para 1.

4) Troca do Gnome-Shell pelo Gnome Flashback

Se precisar de um ambiente ainda mais leve, sem sair do Gnome, você pode instalar a sessão gnome-session-flashback que usa o metacity. Então procure no Synaptic por gnome-session-flashback, instale-o e saia da sua sessão. Na tela de Login, clique no símbolo do Gnome ao lado do nome do usuário e selecione “Gnome flashback (Metacity)”.

Consumo inicial do gnome-session-flashback, 520MB.

Essa sessão é bem mais leve e rápida que o Gnome-Shell, ela se parece com o Gnome 2. Evidentemente que você perderá a área de trabalho padrão do LE 6 ou LE 6.1, no entanto a diferença de desempenho é grande! Se quiser a sessão gnome-session-flashback ainda mais leve, use o dconf-editor (que também precisa ser instalado via apt ou Synaptic), abra o terminal e como usuário comum, lembre-se que você vai alterar a sua sessão, execute:

dconf-editor

org > gnome > metacity > marque a opção reduced-resourses

A mudança mais notável pra você será o arrastar janelas, ele não vai mostrar o conteúdo das janelas ao arrastar as mesmas. Outras pequenos efeitos serão desligados deixando a sua sessão gnome-session-flashback ainda mais leve.

Lebrando que a versão LE 6.1 Multi-terminal consome mais memória que as outras versões, 50MB a mais em média. Se você removeu tudo aquilo que falei acima (incluindo o update-manager e o tracker-miner-fs) e entrar na sessão gnome-session-flashback, seu LE 6.1 multi-terminal estará consumindo cerca de 490MB ou menos!

Lembrando que a sessão padrão do Gnome Shell não é removida com a instalação do Gnome-session-flashback, basta escolher uma ou outra sessão no Login do seu sistema.

5) Instalando alguns pacotes e alterando arquivos de configuração para melhorar o desempenho geral do sistema

Instale o microcode de acordo com o seu processador.

Se o seu processador for Intel:

sudo apt install intel-microcode

Se for AMD:

sudo apt install amd64-microcode

Instale também o zram, se tiver pelo menos 2GB de RAM no sistema 64bits e 1GB de RAM no sistema 32bits:

sudo apt install zram-config

Instale o Ulatency para melhorar a carga no agendamento dos processos:

sudo apt install ulatency

Se a sua máquina tiver mais de 3GB de RAM, abra o terminal e vamos incerir uma linha ao final do arquivo sysctl.conf:

sudo nano /etc/sysctl.conf

vm.swappiness=10

Salve as alterações e reinicie o sistema.

Você vai notar que o consumo de RAM vai subir cerca de 20MB, iniciando o sistema com cerca de 580MB RAM. Contudo, seu sistema ficou mais rápido e melhorou muito a distribuição de carga quando fizer mais de uma coisa ao mesmo tempo.

Se quiser acelerar ainda mais o carregamento dos programas, ao custo de maior consumo de RAM, instale o preload e modifique seu arquivo de configuração. Só recomendo o uso do preload em máquinas com pelo menos 2GB de RAM em sistemas 32bits e 4GB de RAM em sistemas 64bits.

sudo apt install preload

Depois:

sudo nano /etc/preload.conf

Procure as seguintes linhas:

memfree = 50 - mude para 100

memcahed = 0 – mude para 30

processes = 30 – mude para 60

Reinicie o sistema.

Para voltar ao original basta desinstalar os pacotes instalados acima.

Se quiser ainda mais velocidade no sistema em geral, vamos alterar o arquivo sysctl.conf novamente ao custo de maior consumo de RAM, no terminal:

nano /etc/sysctl.conf

Insira as seguintes linhas ao final do sysctl.conf

vm.dirty_ratio = 20
vm.dirty_background_ratio = 10
vm.vfs_cache_pressure = 50
vm.dirty_expire_centisecs = 33000

Para fazer valer as alterações sem precisar reiniciar faça:

sudo sysctl -p

6) Usando um kernel de baixa latência

Se for usar o LE 6.1 em um PC ou notebook com bons recursos de hardware, instale o kernel lowlatency para obter ainda maior velocidade. No terminal:

sudo apt install linux-image-lowlatency

Ele vai instalar os pacotes necessários, depois basta reiniciar o sistema, o kernel lowlatency será colocado na frente do kernel generic (padrão do sistema) no grub, portanto ao reiniciar o sistema você vai estar utilizando o kernel lowlatency.

7) Alterando os Drivers de Vídeo

Uma última dica, essa por sua conta e risco! Eu já faço uso dela faz tempo no LE 6 e LE 6.1, mas Atenção! Tem que ser o LE 6 ou 6.1 baseados no Ubuntu 16.04! Use o PPA Oibaf para utilizar os pacotes mais novos dos drivers gráficos livres 2D, 3D (mesa), intel, radeon e nvidia! Deixa seu sistema mais rápido e com melhor desempenho em geral. Principalmente em jogos! Só tem um incoveniente, tem atualizações frequentes. Mas são pacotes estáveis, não são de testes! Esta é a única dica que faz uso de um repositório não oficial do sistema! Por sua conta e risco:

sudo add-apt-repository ppa:oibaf/graphics-drivers

sudo apt update

sudo apt upgrade

Reinicie o sistema!

Se quiser reverter o processo depois:

sudo apt-get install ppa-purge
sudo ppa-purge ppa:oibaf/

Reinicie o sistema!

8) Final

Era isso pessoal!

Para quem chegou até aqui realizando todas as dicas acima que indiquei já notou que a diferença de desempenho do sistema é realmente muito grande.

Epero ter ajudado mais que prejudicado!

Qualquer erro por favor me avise!


Desempenho no LE6
Como atualizar o firefox no linux educacional 5.0, nos computadores do pregão 23/2012
#2

amigo, esse tutorial ajudaria maquinas antigas a rodar o LE 6? aproveite e entre no nosso grupo de whatsapp:


#3

Sim, este tutorial ajudaria o LE6 a rodar em máquinas antigas. Mas tudo tem limite!
Não vai querer rodar ele em Core2Duo com 1gb de RAM e esperar milagres!


#4

Talvez as coisas fiquem menos difíceis quando o C3SL disponibilizar a ISO de 32 bits do LE6. Ainda não é um “LE Lite”, mas já ajuda.


#5

Olá Bom Dia!!!
Onde consigo a ISO para os Oi-Lubuntu e Oi-Xubuntu do Mestre Laércio de Mogi das Cruzes?
Obrigado.
Estou começando a trabalhar no Laboratório agora, e as máquinas são todos do pregão de 2008 e 2010.


#6

Pra não desviar muito o foco deste fórum, eu sugiro que você entre neste grupo do Telegram. Você vai encontrar os links lá.


#7

Porque não posso editar meu próprio tópico? Não aparece as opções de editar esse tópico!


#8

Ola! Eu não consegui acessar esse grupo, o telegram diz que não existe.